Notícias Gerais

Manual orienta gestoras e gestores públicos educacionais sobre como levar conectividade para escolas e redes públicas de ensino

clique na imagem para ampliar

Produzido pelo Grupo Interinstitucional de Conectividade na Educação (GICE), Guia Conectividade na Educação está disponível gratuitamente para download 

Pela primeira vez, gestoras e gestores públicos educacionais terão acesso a parâmetros e orientações de referência para contratar soluções de conectividade para escolas e redes públicas de ensino. 

A novidade é o Guia de Conectividade na EducaçãoPasso a passo para a conectividade das escolas públicas brasileiras, lançado em 16 de setembro pelo GICE – Grupo Interinstitucional de Conectividade na Educação, formado por representantes de órgãos governamentais, operadoras, provedores regionais, empresas de tecnologia, além de associações e organizações do terceiro setor. A coordenação técnica é do Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB) e do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br). 

De forma didática, a publicação apresenta o processo de contratação de conectividade em quatro etapas: 

1.Diagnosticar – avaliação da conectividade existente nas escolas, identificando qualidade de conexão, cobertura, recursos disponíveis e tecnologias existentes;

 2.Planejar – criação de plano para a conectividade na escola, definindo os ambientes internos que serão conectados, os parâmetros de velocidade de internet, distribuição de sinal e os objetos de contratação;

 3.Contratar – definição da estratégia de aquisição de conectividade a partir da análise sobre as formas e modelo de contratação, aliada à identificação das fontes de recursos e políticas de financiamento;

 4.Monitorar – estabelecimento dos indicadores de desempenho a serem monitorados para assegurar o funcionamento e o impacto da solução de conectividade contratada, bem como o gerenciamento da rede, dos dispositivos e dos riscos para garantir o uso responsável e seguro da internet na escola.

 Em cada passo, o público encontra orientações claras e detalhadas sobre o que precisa ser feito, além de indicações de ferramentas, fontes de consulta e indicadores de referência, como parâmetros de velocidade e qualidade de conexão. Há, inclusive, uma fórmula para calcular a conectividade necessária para cada escola.   

 

Apoio inédito à gestão pública 

Guia Conectividade na Educação traz um passo a passo para a implantação de políticas de conectividade em escolas e redes públicas de ensino

O Guia Conectividade na Educação preenche uma lacuna no setor público educacional, pois os parâmetros e orientações apresentados ou não estavam disponíveis ou estavam publicados em diferentes fontes, dificultando o seu acesso.  

“Gestoras e gestores públicos educacionais contam agora com um passo a passo pormenorizado e didático  para planejar e viabilizar a implementação de políticas de conectividade em suas escolas e redes públicas de ensino – necessidade que se tornou mais urgente diante do contexto atual de pandemia, suspensão temporária das aulas presenciais e a crescente demanda de ensino híbrido”, declara Thalles Gomes, coordenador Jurídico e de parcerias públicas do CIEB.  “Acesso à internet, além de essencial para exercício de direitos sociais básicos, é condição necessária para oferta de educação pública de qualidade”, acrescenta. 

“Esse material inédito é de grande importância para que as escolas saibam como identificar lacunas e deficiências de conectividade existentes e, assim, buscar formas e recursos para melhorar o cenário. Os dados permitirão traçar estratégias para um plano que atenda às necessidades de conexão, tanto de alunos como de educadores”, acrescenta Demi Getschko, diretor-presidente do NIC.br.

O Guia explica, também, como as escolas podem acompanhar periodicamente o desempenho da banda larga contratada a partir das ferramentas de medição do NIC.br.

Mais informações sobre o GICE 

O Grupo Interinstitucional de Conectividade na Educação (GICE) é coordenado pelo CIEB e NIC.br e conta com mais de 20 de instituições parceiras entre órgãos governamentais, operadoras, provedores regionais, empresas de tecnologia, associações e organizações do terceiro setor. 

O grupo foi constituído com o Projeto Conectividade na Educação, criado no último trimestre de 2020 com o objetivo de reunir dados e referenciais teóricos e técnicos que possam apoiar a formulação de políticas públicas de conectividade na educação, de modo a garantir que gestores/as públicos/as e tomadores/as de decisão, nos diferentes níveis e esferas administrativas, sejam capazes de viabilizar conectividade adequada para todas as escolas públicas brasileiras. 

O primeiro produto coletivo do grupo foi o Mapa da Conectividade na Educação, lançado em março de 2021 e que reúne bases de dados de diversos órgãos e entidades, públicas e privadas, para trazer um retrato mais completo da conectividade nas escolas e permitir análises mais aprofundadas a respeito dos principais desafios e oportunidades de melhorias.

A ferramenta oferece a gestores e secretários de educação uma análise de parte das cerca de 140 mil escolas municipais e estaduais brasileiras em atividade. Em 45 mil delas, onde há medidores do NIC.br instalados, é possível verificar o desempenho da banda larga, o que permite estimar se ela está adequada ou deficiente.

O segundo produto é o Guia, produzido sob a coordenação do CIEB e NIC.br e assinado pelas seguintes instituições: Abranet, CIEB, Cisco, Consórcio Ciga, Embratel, Fundação Lemann, Fundação Telefônica Vivo, Grupo Mulheres do Brasil, Instituto Claro, Intelbras, NIC.br, Oi Futuro e RNP.

O lançamento da publicação foi transmitido ao vivo pelo YouTube e contou com a presença de Sonia Jorge, diretora executiva da Alliance for Affordable Internet, uma coalizão global para promover políticas de acesso à internet a todos os cidadãos e cidadãs do mundo. Confira abaixo: 

Publicado em: Notícias Gerais