Notícias Gerais

Conheça o grau de adoção de tecnologias digitais das escolas públicas e o nível de competências digitais dos docentes

clique na imagem para ampliar

Guia EduTec em Números, lançado recentemente pelo CIEB, apresenta dados referentes a 23 mil escolas e 64 mil docentes de todas as regiões do Brasil

No ano letivo de 2021, diversas redes públicas de ensino vão mesclar atividades presenciais e remotas para atender aos protocolos de biossegurança e ampliar a jornada de aprendizagem de crianças de jovens. Diante desse novo cenário, o setor público, as escolas, pesquisadores/as e gestores/as estão buscando entender qual é o grau de adoção de tecnologias digitais das escolas públicas e o nível de apropriação e conhecimentos de tecnologias digitais do corpo docente para se planejar.

Parte das respostas está no Guia EduTec em Números, plataforma online que reúne informações tanto de escolas como de docentes que realizaram ações de diagnóstico no Guia EduTec, plataforma criada pelo CIEB para promover a inovação e a adoção de tecnologias digitais na educação.

Guia EduTec em Números mostra o grau de adoção de tecnologias digitais em quatro dimensões: visão, competências digitais de docentes, recursos educacionais digitais e infraestrutura
Gráficos indicam o grau de adoção de tecnologias digitais em quatro frentes: visão, competências digitais de docentes, recursos educacionais digitais e infraestrutura

Na seção das escolas, o site se baseia em informações de mais 23 mil escolas públicas de todo o Brasil para revelar o grau de adoção de tecnologias digitais em quatro dimensões: visão (diz respeito à maneira como a escola enxerga o uso das tecnologias e as incorpora no currículo e na prática pedagógica), competências digitais de docentes, recursos educacionais digitais e infraestrutura.

“Essas quatro dimensões integram o conceito de Escola Conectada do CIEB, segundo o qual as escolas precisam realizar ações nessas frentes, de maneira equilibrada e simultânea, para que o uso de tecnologias produza resultados pedagógicos positivos”, explica Wilmax Marreiro Cruz, coordenador de Tecnologias Educacionais do CIEB.

A avaliação do grau de adoção de tecnologias nas quatro dimensões é feita a partir de uma escala de 1 a 4: emergente, básico, emergente e avançado. De maneira geral, as escolas públicas analisadas estão no nível básico em três frentes: visão, competências digitais e infraestrutura. Somente em recursos educacionais digitais elas alcançaram o nível intermediário.  Os mesmos dados podem ser consultados por tipo de rede (estadual ou municipal) e por estados.

 

Competências digitais docentes

O Guia EduTec em Números também traz dados sobre 64 mil docentes segmentados por tipo de rede de ensino, etapa de ensino, distribuição geográfica, entre outros parâmetros.

Dados refletem informações de 64 mil professores e professoras de todas as regiões do Brasil

Todos responderam ao questionário de 23 perguntas da Autoavaliação de Competências Digitais, que mensura, em uma escala de 1 a 5, os níveis de apropriação de 12 competências diferentes.

“De maneira geral, professores e professoras da rede estadual oscilam entre os níveis 2 e 3, dependendo da competência analisada. Já na rede municipal, predomina o nível 2, demonstrando a necessidade de tanto as redes como os/as próprios docentes de investir no desenvolvimento de conhecimentos e competências fundamentais para a docência no século 21”, afirma Cruz.

Além de consultar livremente os dados, gestores/as e docentes também podem acessar as ferramentas de diagnóstico do Guia EduTec. Todos os recursos são gratuitos e oferecem diferentes tipos de devolutivas. Professores e professoras recebem um relatório personalizado sobre as 12 competências acompanhado de orientações sobre como desenvolvê-las. Gestores e gestoras de rede de ensino, por sua vez, têm acesso a um amplo painel de ferramentas não só de diagnóstico, mas também de planejamento em inovação e tecnologia.

 

 

 

 

 

 

Publicado em: Notícias Gerais